• Xcape

Escape Rooms para a sua próxima entrevista! Porque não?

Atualizado: 24 de jan.


Imagine este cenário não tão hipotético assim... Um dos seus candidatos à vaga de emprego que tem na empresa chegou para a entrevista, mas em vez de o convidar a sentar-se num gabinete e perguntar pelos seus pontos fortes pessoais e profissionais, desafios de carreira anteriores ou dar-lhe um teste de uma hora, decide em alternativa colocá-lo numa sala mais ou menos iluminado com outras pessoas… Aqui dentro, o seu candidato precisa agora de descobrir como escapar da sala trabalhando em conjunto com pessoas que não conhece e que podem estar mesmo a competir para a mesma posição dentro da sua empresa! - Os dados estão lançados!



As entrevistas convencionais

As entrevistas de emprego tradicionais tendem geralmente a revelar muito pouco sobre os candidatos. Se o candidato estiver bem preparado, irá provavelmente receber as mesmas respostas ensaiadas, um discurso preparado sobre o seu percurso e anseios profissionais que podem causar uma boa impressão inicial mas pouco deixarão perceber sobre pontos importantes tais como a forma de reagir a situações de stress ou como se relacionam com os colegas ou chefes de trabalho por exemplo.

Deste modo, no final de um processo mais ou menos moroso acaba por ficar com uma selecção de potenciais contratações sobre as quais não sabe quase nada. A sua decisão sobre quem escolher acaba por ser baseada em fatores mais ou menos subjectivos como a simpatia de determinado candidato, a forma mais ou menos profissional com que este se apresentou ou simplesmente a sua intuição É certo que são fatores importantes e que com a experiência a nossa intuição vai acertando cada vez mais, mas que nem por isso são exatamente garantia de sucesso. No final, este processo acaba por se tornar um jogo onde os recrutadores esperam estar em maré de sorte e ter escolhido a pessoa certa para o lugar e não ter de passar pelo mesmo processo num futuro mais ou menos próximo.

Mas a verdade é que até 46% das novas contratações acabam por não ter sucesso num espaço de 18 meses.(https://www.smartrecruiters.com/blog/the-problem-with-culture-fit-and-what-can-be-done-about-it/) sendo as principais razões para o insucesso as relacionadas com a personalidade ou as relações de trabalho e não propriamente as apetências profissionais dos colaboradores.


Perante este cenário, talvez seja altura de tentar novas abordagens! E eu sou suspeito mas as salas de fuga são a alternativa ideal para quem procura uma forma diferente de recrutar!


Porque são as salas de fuga diferentes?

As salas de fuga são ótimas ferramentas para empregadores mas também ajudam a atrair os candidatos. As entrevistas em salas de fuga são experiências positivas, únicas e memoráveis para todos os envolvidos e a sua empresa estará na vanguarda da inovação em recrutamento e processo de selecção de candidatos.

Um estudo da “knowledge academy” uma entidade especializada na utilização de jogos em processos de recrutamentos realizado com 684 americanos concluiu que 70% das pessoas que procuram emprego ficariam felizes em fazer uma sala de fuga como ferramenta de avaliação no processo de contratação. O número subiu para 82% quando questionados estritamente sobre os millennials. Ao mesmo tempo, 70% das empresas inquiridas admitiram recorrer a este método para o seu recrutamento no futuro. (https://www.bizjournals.com/bizwomen/news/latest-news/2018/06/a-job-interview-in-an-escape-room-it-could-happen.html?page=all)

E porquê?

Ao recorrer ao ambiente de uma sala de fuga, vai ter a oportunidade de descobrir muito mais sobre as novas contratações antes de fazer uma oferta de emprego. Irá também economizar tempo e dinheiro ao poder examinar os diferentes candidatos num ambiente de pressão onde tem de colaborar com outras pessoas enquanto resolvem desafios em conjunto.

Vai poder perceber se determinado colaborador tem espírito de iniciativa ou precisa de alguma orientação, se demostram habilidades de liderança ou conseguem seguir instruções.

Vai também perceber se sabem comunicar em equipa, como expressam as suas opiniões ou se sabem guiar a sua equipa nos momentos de maior pressão.

E se o cargo exige capacidade de liderança, nas salas de fuga, os candidatos terão a sua oportunidade de mostrar se são capazes de planear, delegar tarefas, motivar os colegas ou executar se necessário. Haverá certamente quem procura liderar, quem muito fala e pouco acerta e aquele que pouco falando acerta sempre...caraterísticas que seguramente não consegue percepcionar numa única entrevista.

Pronto, espero que tenha percebido a vantagem de recorrer as salas de fuga para os seus processos de recrutamento, mas podia ainda acrescentar outras vantagens como avaliar a forma como gerem o tempo, capacidade raciocínio lógico e resolução de problemas, tudo num espaço de uma hora!

Durante uma hora ou menos terá acesso a um rico manancial de novas informações sobre as suas novas contratações antes de fazer a tão ansiada oferta de emprego. Irá também economizar tempo e dinheiro ao poder examinar os candidatos imersos num ambiente sensível à pressão antes de investir num processo de integração que pode ser caro e demorado...tudo para repetir o processo uns meses depois se as coisas não resultarem.



E já pensou como será o ambiente da sua empresa quando o processo de recrutamento termina? As probabilidades de escolher o candidato certo serão certamente muito maiores, irá descobrir coisas sobre os seus colaboradores que nem imaginava com toda esta experiência a ser fonte de conversa por muito tempo na sua empresa! Com o bónus de ser considerado o chefe mais fixe dos arredores por ter pensado nesta ideia.


Curioso em saber mais? Nas salas do Xcape temos algumas soluções que lhe permitam avaliar os ses candidatos como nunca teve oportunidade de fazer:

  • Dinâmica de grupo – Junte os candidatos a emprego todos na mesma sala e veja como interagem num ambiente controlado sob a pressão de cumprir um ou vários objectivos. Pode também optar por “infiltrar” um ou dois dos seus colaboradores no grupo para uma observação mais próxima dessas dinâmicas.

  • Observação à distância – Com câmaras em todas as salas e a possibilidade de ouvir com clareza tudo o que se passa no seu interior, os seus representantes dos recursos humanos poderá à distância e sem interferir nas dinâmicas observar tudo o que se vai passando ao mesmo tempo que explicamos o que é expectável acontecer durante o processo. Se quiser pode ainda filmar ou documentar toda a acção para o futuro

  • O infiltrado – Para tornar a dinâmica ainda mais interessante, um dos seus elementos de RH pode também juntar-se ao grupo infiltrado e ir colocando desafios, perguntas ou provocações aos futuros colaboradores ao mesmo tempo que vai avaliando as suas reações. Como será que reagem quando contrariados? Conseguirão seguir ordens ou trabalhar sob indicações diretas?

  • Briefing e reunião em grupo – Terminada a experiência, a sua equipa terá a oportunidade de avaliar tudo o que se passou na sala, colocando perguntas a nível individual ou em grupo. Como reagirá o seu futuro colaborador quando questionado sobre determinada acção ou palavra? Será que irá tentar ficar com os louros da vitória todos para si ou partilhar dos méritos e elogiar os elementos da restante equipa? Irá ele assumir as suas responsabilidades ou tentar responsabilizar outros pelos erros? E os seus colaboradores, que impressão tiveram do que se foi passando na sala?

Terá acesso a uma riqueza de informação que com certeza não conseguia durante uma entrevista convencional, sendo sua escolha seguramente mais fundamentada e por isso com maior probabilidade de sucesso!


Se ficou curioso sobre esta nova corrente na seleção de recursos humanos envie um e-mail para info@xcape.pt ou ligue +351 964925464 para saber mais detalhes!

4 visualizações0 comentário